terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Joyland (Stephen King)


King é taxado com o "mestre do terror" mas se você pensa que vai encontra esse gênero em Joyland, vai ficar surpreso pois ele passa longe.
    Ok, tudo bem temos um assassinato que aconteceu no parque (que dar nome ao título) onde a jovem Linda Grey (calma isso não é spoiler)
foi assassinada, mas é só isso. 

    O personagem central  chama-se Devin Jones, um jovem universitário que após o fim de seu relacionamento com a namorada decide trabalhar no parque.




    Todos os personagens são bastantes carismáticos e a trama é muito envolvente. Nosso herói vai se relacinando cada vez mais no caso do assassinato e descobrindo novas amizades. 

    O livro possui 239 páginas, fiquei um pouco surpreso, pois geralmente os livros de King são bem grossos mas esse ele segue a trama de uma forma mais direta.




Uma leitura leve e ao mesmo tempo bonita e triste que nos mostra que a vida pode passar rápida e se a gente não aproveita ela....o tempo passa e não vivemos o suficiente.

    Devin aprendeu muito durante seu tempo trabalhando em Joyland, coisa que você leitor pode aprender também.

Quer saber mais sobre Stephen King?
Cujo

Sobre a Escrita
Carrie A Estranha

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Exterminador do Futuro (Terminator , DarkSide Editora)


    Quando criança assisti O Exterminador do Futuro no SBT e a partir dai fiquei super fã do filme de Cameron, sempre que anunciava na clássica Sessão das Dez não perdia (para quem não sabe, o filme ao encerrar era reprisado em seguida)


    Mil anos depois do lançamento do filme a DarkSide nos trás uma edição de tirar o chapel. Assim como todo fã do filme, você não lembra dos mínimos detalhes e ao ler novelização sempre tinha a impressão ("ummm essa parte não tem no filme) mas assim que terminei de ler fui assistir o filme e está bem fiel....com exceção de uma cena quando o exterminador precisa identificar as Sarha connors que ele mata.



   Um detalhe a parte que temos ao ler a obra é poder entrar na mente dos personagens e saber o que eles estão pensando e sentindo naquele momento, coisa que no filme a gente só consegue ter uma breve idéia pela expressão facial deles.


    O suspense está bem presente na novelização, por mais que você saiba como vai acabar o leitor fica bem angustiado pensando ; "nossa essa coisa (exterminador) não morre nunca"

    Se você é fã do filme deve adquirir essa novelização da DarkSide, que lançou duas versões (essa em capa dura) e a brochura que é igualmente bela.


São tantos detalhes, você fica até sabendo o nome do Pastor Alemão que aparece no fim com Sarah quando ela está dirigindo o jippe (Pugsly Junior

sábado, 28 de janeiro de 2017

Descobrindo Agatha Christie (Agatha Christie Nêmesis 1971)


Sempre  ouvi falar em Agatha Christie, mas sempre  tive preconceito com ela e sua obra, eu costumava pensar "aquela velhinha lá sabe escrever algo que possa atrair o interesse do leito? e aposto que suas histórias são bem datadas"
   Das duas uma; ou você que é fã está chateado ou deve está dando gargalhadas.

   Mas calma, eu decidi este ano (do nada) dar uma chace a autora. Como você pode ver, decidi ler Nêmesis. por que ?

     Estava vendo vídeo no youtube para pesquisar, até que uma breve sinopse que foi dita sobre Nêmesis me chamou a atenção.





    Neste livro fui apresentado a simpática Mis Marple que recebe uma carta de um amigo falecido  Jason Rafiel que pede sua ajuda para desvendar um mistério, mas não deixada NENHUMA pista de onde começar.
    

       Dai eu pensei; "opa!!!!!! essa parece ser bem interessante!!!!!!!
     Se você já conhece essa edição (lançada pela Editora Nova Fronteira) sabe que ela vem em um box com três livros. Porém, como estava com receio de não gostar comprei a edição avulsa mesmo.


  Mal comecei a ler as primeiras páginas e já gostei do livro. A trama é bem envolvente e Agatha sabe muito bem prender a atenção do leitor......realmente ela é a "rainha do crime"

     Comecei a fazer anotações sobre os personagens e de coisas que eles falam  e fazem. Para não ficar voando na trama. Juro que não é na intenção de descobrir o mistério antes do clímax.

MINHAS ANOTAÇÕES


     Depois da metade da história já ESTAVA fã de Agatha Christie (e louco para adquirir seu outros livros) Se você nunca leu Agatha, Faça como eu dê uma chance a ela que você não vai se arrepender.


      

    Não se deixe enganar, apesar dessa edição ser bem fina o conteúdo é muito rico, cada linha, parágrafo deve ser bem observado pelo leito para não deixar nada de fora. Com um enredo e leitura bem envolvente você não vai querer deixar de fora esse excelente livro de uma excelente autora.

Agora terei um livro para ler da autora por mês.     

sábado, 14 de janeiro de 2017

Memórias da Princesa Os Diários de Carrie Fisher


Sempre fui um grande fã de Star Wars, mas sabemos que tirando Harrison Ford. Mark Hamill e Carrie Fisher não tiveram uma carreira estrondosa em Hollywood. Como todos já sabem Carrie Fisher faleceu em 2016 (27/12) deixando milhares de fãs desamparados.

Com o lançamento de Star Wars Episodio VII, Fisher foi dá uma mexida em seus pertences e encontro seus diários que ela escrevia na época das filmagens do filme original de 1977.


O livro começa bem interessante. Carrie conta o quanto ela era insegura como atriz e o quanto Hollywood era (ou ainda é ?) machista. Você sabia? Fisher fez teste para Carrie A Estranha (Brian De Palma 1976), mas no dia do teste, Além do próprio De Palma estava mais uma pessoa (bem calado, segundo Fisher descreve) o tal de .....George Lucas. Ele pediu para que ela retornasse para fazer outro teste para Star Wars.


As filmagens foram rodadas na Inglaterra (país que a atriz adorava) Ela começa a contar sobre o relacionamento que teve com o colega Harrison Ford (que na época era casado). 
     Fisher era uma pessoa normal como qualquer um, cheia de problemas e o fato de ser filha de pais famosos não a deixava cheia de confiança nesse mundo competitivo da industria do cinema.

TRECHO DO LIVRO QUE CARRIE DIZ QUE PREFERE ELA MESMA FALAR DE SEU CASO COM FORD (DO QUE ESPERAR SUA MORTE E ALGUÉM CONTAR O QUE ACONTECEU

Confesso que esperava mais do livro sobre os bastidores durante as filmagens em 1976, ela fala mais do seu relacionamento com Ford. Quarenta anos depois ela ainda tinha esperança de voltar com ele.

    Tem uma parte no livro que são citações de seus problemas pessoais ( não gostei)

 

Mas não deixe de conferir este livro, não é uma obra prima mas vale a pena entrar um pouco na mente da Princesa Carrie Fisher.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

CUJO Biblioteca Stephen King (Suma de Letras


     A história todo mundo já conhece. Jovem mulher casada é forçada a ficar dentro do carro com seu pequeno filho devido um enorme são bernardo que contraiu raiva e não descansará até que possa mata-la e ao seu filho.

    Mas os livros de Stephen King eles vão muito mais além do que apenas contar uma história de horror. King sabe mais do que qualquer um criar uma atmosfera que conduzirá o leitor até o momento tão esperado.




    Alguns leitores chamam isso de "enrolação" , sei disso porque EU já pensei  a mesma coisa, até que li "Sobre a Escrita" livro fantástico escrito pelo próprio King. Não sei se foi psicológico ou não, mas eu passei a entender mais o jeito que ele escreve e porque. Bem, mas não estou aqui para falar de Sobre a Escrita, já falei confiram aqui
Sobre A Escrita





  King em seus livros ele fala sobre pessoas, como são suas personalidades. É como se não fossem personagens e sim pessoas reais. A trama vai se desenvolvendo e você fica curioso para saber cada vez mais sobre eles. Se você não está acostumado a ler King você só fica pensando.....cade Cujo? cade Cujo? .

    Considero Cujo um dos melhores livros do autor, pois ele sabe deixar os leitores com os nervos a flor da pele. (e olhe que essa é uma releitura) apesar de já saber o final, fiquei bem angustiado. 

    Nós temos a família Treton composta por Vic (marido) Donna (esposa) e o filho Ted que tem um grande medo do mostro em seu armário. O relacionamento do casal não anda muito bem.

   Também conhecemos uma outra família os Camber)  Joe é um mecânico que não tratá bem a esposa Charity o casal tem seu filho Brett , que parece ser bem mais esperto do que a mãe possa imaginar......



Já ia esquecendo, eles possuem um belo e grande São Bernardo Cujo. Os eventos que vão gerar em torno dessas duas famílias e também mais um personagem Steve Camp.....vão levar esses personagens a uma viagem sem volta.




A long Time Ago in a Galxy far....far away....

Eu li CUJO da editora RECORD,  (como você pode ver na foto (foi a 20 anos) naquela época  eu era bem jovem (com todo respeito aos adolescentes de hoje)  e só queria que chegasse o tão esperado clímax, por tanto tudo que eu li antes disso não me interessava.

Essa nova edição da Suma de Letras, faz parte da coleção BIBLIOTECA Stephen King, que tem como objetivo trazer os grandes clássicos literários do autor que são praticamente impossíveis de se encontrar hoje em dia.

    Não perca seu tempo, corra voe, teletransporte........faça o que for possível mas não perca esse incrível relançamento em uma edição primorosa. 

sábado, 31 de dezembro de 2016

VERÃO DE 42 (HOUVE UMA VEZ UM VERÃO (SUMMER 42 / 1971



Nunca tinha assistido essa película. Lá estava eu no site de uma livraria quando me deparei com a capa do DVD, imediatamente me chamou a atenção. Não resisti e decidi adquirir. Gostei muito da obra.

  Apesar do filme ser de 1971 continua mas atual do que nunca. Ele narra a história de três amigos adolescente que moram em uma praia beirando seus quinze anos seus hormônios estão a flor da pele e só conseguem pensar nas garotas.


Com exceção do nosso protagonista Hermie (Gary Grimes)que se apaixona pela bela e mais velha  Dorothy (Jennifer O´nell) , cujo marido parte para a guerra.
   Adorei a fotografia do filme não precisa morar em praia para se identificar com o local, pois é um ambiente que todos gostam, mas para mim o cenário não poderia ter sido melhor pois moro de frente ao mar.


  Achava que o filme seria um drama romântico (não desses de ficar chorando)mas ele mescla entre humor e drama. Humor na primeira parte e drama na segunda.

   Um filme imperdível para todas as idades. Essa edição do DVD está com uma qualidade excepcional, e de quebra possui uma segunda capa que acaba virando uma arte interna. A impressão da arte no disco está muito boa.

   Sem dúvida é  filme que vale a pena ter na coleção e que vale ser assistido outras vezes.

Sobre A Escrita Stephen King (Summa de Letras)


   Quando descobri que existiam livros de horror e que poderia levar sustos e ter boas doses de suspense além dos filmes, corri para as livrarias a procura de Stephen King. Não sou um grande fã do autor mas gosto de alguns de seus livros.

   Por isso decidi ler Sobre a Escrita, nesta obra o próprio King nos conta sobre seu processo de escrita, suas idéias, bloqueios literários, agentes e muito mais. 

   Esse muito mais é que ele nos conta sobre sua vida pessoal ou seja é um livro autobiográfico também (a Dark Side lançou sua biografia....mas não tive interesse) e é fantástico pois quem já leu alguma biografia sabe que ela é sempre narrada na terceira pessoa....parece besteira, mas saber da vida de um escritos narrada por ele mesmo é muito bom. Parece que ele está conversando com você....ali na hora.

    A leitura é bem agradável e King não poupa palavras de baixo escalão em sua escrita....e isso é muito bom pois mostra que ele não é hipócrita....ele é gente como a gente

   O mais interessante com citei previamente é saber como ele teve algumas de suas idéias para suas obras. Carrie A Estranha. Quando ele está lá em um banheiro feminino fazendo uma limpeza ele viu uma caixa de metal  e perguntou para seu colega para que ela servia?
Ele disse que eram "rolhas de Xo#0%@s." dai começou seu processo de criação. Não vou entra em mais detalhes pois não quero estragar a surpresa da leitura.


  Acredito que King deva ter mudado sua escrita ao longo de todos esses anos, voltando a falar da parte "sobre a escrita" ele diz que um escritor não deve ser tão detalhista assim ele deve claro descrever um cenário para que o leitor visualize em sua própria mente.

   Mas....lembro muito bem quando li uma obra dele pela primeira vez....A Maldição do Cigano e King passa umas três ou quatro páginas descrevendo um quarto....Nossa!!!!!!! me lembro como se fosse ontem, fiquei tão desinteressado, (apenas neste momento)pois adorei o livro.

   Um dos pontos bem triste da obra é quando ele descreve o acidente que ele sofreu...quando foi atropelado (caso você esteja pensando; "deve ter sido isso que o inspirou a escrever Louca Obsessão (Misery)" Não, não foi isso. Mas felizmente tudo terminou bem. 

   Obra imperdível para todas as pessoas que são e não são fãs de King.