sábado, 31 de dezembro de 2016

VERÃO DE 42 (HOUVE UMA VEZ UM VERÃO (SUMMER 42 / 1971



Nunca tinha assistido essa película. Lá estava eu no site de uma livraria quando me deparei com a capa do DVD, imediatamente me chamou a atenção. Não resisti e decidi adquirir. Gostei muito da obra.

  Apesar do filme ser de 1971 continua mas atual do que nunca. Ele narra a história de três amigos adolescente que moram em uma praia beirando seus quinze anos seus hormônios estão a flor da pele e só conseguem pensar nas garotas.


Com exceção do nosso protagonista Hermie (Gary Grimes)que se apaixona pela bela e mais velha  Dorothy (Jennifer O´nell) , cujo marido parte para a guerra.
   Adorei a fotografia do filme não precisa morar em praia para se identificar com o local, pois é um ambiente que todos gostam, mas para mim o cenário não poderia ter sido melhor pois moro de frente ao mar.


  Achava que o filme seria um drama romântico (não desses de ficar chorando)mas ele mescla entre humor e drama. Humor na primeira parte e drama na segunda.

   Um filme imperdível para todas as idades. Essa edição do DVD está com uma qualidade excepcional, e de quebra possui uma segunda capa que acaba virando uma arte interna. A impressão da arte no disco está muito boa.

   Sem dúvida é  filme que vale a pena ter na coleção e que vale ser assistido outras vezes.

Sobre A Escrita Stephen King (Summa de Letras)


   Quando descobri que existiam livros de horror e que poderia levar sustos e ter boas doses de suspense além dos filmes, corri para as livrarias a procura de Stephen King. Não sou um grande fã do autor mas gosto de alguns de seus livros.

   Por isso decidi ler Sobre a Escrita, nesta obra o próprio King nos conta sobre seu processo de escrita, suas idéias, bloqueios literários, agentes e muito mais. 

   Esse muito mais é que ele nos conta sobre sua vida pessoal ou seja é um livro autobiográfico também (a Dark Side lançou sua biografia....mas não tive interesse) e é fantástico pois quem já leu alguma biografia sabe que ela é sempre narrada na terceira pessoa....parece besteira, mas saber da vida de um escritos narrada por ele mesmo é muito bom. Parece que ele está conversando com você....ali na hora.

    A leitura é bem agradável e King não poupa palavras de baixo escalão em sua escrita....e isso é muito bom pois mostra que ele não é hipócrita....ele é gente como a gente

   O mais interessante com citei previamente é saber como ele teve algumas de suas idéias para suas obras. Carrie A Estranha. Quando ele está lá em um banheiro feminino fazendo uma limpeza ele viu uma caixa de metal  e perguntou para seu colega para que ela servia?
Ele disse que eram "rolhas de Xo#0%@s." dai começou seu processo de criação. Não vou entra em mais detalhes pois não quero estragar a surpresa da leitura.


  Acredito que King deva ter mudado sua escrita ao longo de todos esses anos, voltando a falar da parte "sobre a escrita" ele diz que um escritor não deve ser tão detalhista assim ele deve claro descrever um cenário para que o leitor visualize em sua própria mente.

   Mas....lembro muito bem quando li uma obra dele pela primeira vez....A Maldição do Cigano e King passa umas três ou quatro páginas descrevendo um quarto....Nossa!!!!!!! me lembro como se fosse ontem, fiquei tão desinteressado, (apenas neste momento)pois adorei o livro.

   Um dos pontos bem triste da obra é quando ele descreve o acidente que ele sofreu...quando foi atropelado (caso você esteja pensando; "deve ter sido isso que o inspirou a escrever Louca Obsessão (Misery)" Não, não foi isso. Mas felizmente tudo terminou bem. 

   Obra imperdível para todas as pessoas que são e não são fãs de King.
   

Exorcismo : Thomas B. Allen (Editora Dark Side)




     Quando criança achava que o diabo erá coisa da igreja católica para meter medo nas pessoas e assim fazendo com que elas não pecassem, ao longo dos anos fui mudando minha opinião.

    Mas calma, não quero te convencer disso ou do contrário. Muito menos o próprio Allen. (que ele mesmo diz sua opinião com relação ao fato narrado em sua obra durante a leitura)


      Nem preciso dizer do que se tratá está obra, apenas posso dizer que Allen fez um trabalho incrível para escrever este livro. O tema é bastante recorrente entre as pessoas, mas a igreja católica não permite que jornalista tenham acesso aos registros documentados sobre exorcismos.

    Allen conseguiu conversar com o padre Walter Halloran (já falecido  1921/2005) e conta que os dois se tornaram grandes amigos. Foram várias entrevista até que por um acaso ele conseguiu ter acesso ao diário do próprio padre que foi uma das principais fontes sobre este caso.

   Com uma narrativa bem detalhada sobre a luta do bem contra o mal Allen prende a tenção do leitor. Claro que o livro o exorcista  (William Petter Blatty) foi baseado neste caso e muita coisa que acontece neste livro acontece no livro de Allen. 


  No filme Regan (Linda Blair) está sempre possuída, na vida real o jovem (como nome fictício) não demonstrava sinais de possessão durante o dia, mas quando chega a noite, especialmente quando ele ia dormir....ai as coisas mudavam para pior. 

    Durante o ritual os padres não podem conversar com o demônio e quando ele tenta falar com os padres eles não devem responder seu chamado, apenas orando, orando sempre orando, Essa é a única forma de expulsar o demônio.

    O exorcismo durou meses, é uma coisa bastante desgastante tanto para os familiares quanto para os padres (especialmente para eles) pois precisam estar de jejum e como eu disse anteriormente o exorcismo levou alguns meses.



 Aliais os padres carregaram as consequências trazidas por esse exorcismo para o resto de suas vidas. O jovem possuído não lembra das coisas horríveis que fazia enquanto o demônio estava nele. Mas há um momento em que ele recobra a consciência e diz que não está mais aguentando e implora para que os padres acabem logo com isso.

   O exorcismo foi realizado duas vezes....na ultima vez eles tiveram que retornar ao sanatório onde eles tinham ido pela primeira vez (para a luta final). O padre  ordenou que aquele quarto fosse selado e que ninguém mais entrasse e todos os objetos que ali tinham....ali ficaram.   

   Apesar da igreja católica não sair por ai falando sobre exorcismo, esse caso ficou muito conhecido e por isso que muitas pessoas sabem. Thomas B. Allen conseguiu entrar em contato com o jovem possuído (agora um adulto) por cartas, mas ele não o respondeu, o jornalista decidiu não insistir.


sábado, 24 de dezembro de 2016

Rogue One Uma História Star Wars


     A Ansiedade para assistir este filme era muito grande pois depois de Episódio VII  (que foi muito bom, apesar da batalha final ter sido resolvida assim, tão rápido) eu estava contando os meses para que 2016 chegasse em dezembro e eu finalmente pudesse assistir a uma história de STAR WARS que além de ser um capítulo à parte vai nos trazer velhos elementos de Uma Nova Esperança, lançado em 1977.

     O resultado não poderia ter sido outro, Rogue One é perfeito em todos os aspectos, os personagens são cativantes e o tom do filme é excelente entre sombrio e  engraçado. Destaque vai para o robor K-2SO .
UM SKETCH DE K-2SO


  Rogue One tem todos os elementos que a primeira trilogia nos apresentou e encerra com chave de ouro nota 1000. Que venha seu lançamento em bluray ♚♚♚♚



MEDO * HISTÓRIAS DE TERROR


 Sejam mal vindo ao Pague Para ler Reze Para dormir parte VII

   Vendido como infantil, este livro vai trazer contos clássicos de autores com suspense. Mas quem já leu algumas das minhas postagens aqui já viu que falo de contos de terror voltados para o público infantil que irá agradar gente dos oito aos oitenta.

    Este livro apesar de não ter orelha e folhas amarelas, ele tem uma fonte bem grande e possui ilustrações, mas na minha humilde opinião os contos são monótonos e não seguem uma narrativa proposta ao título do livro.


   Os contos não tem aquela áurea de suspense. Tem um deles que poderia ter ganho sua própria publicação (de tão longo que é) .

    Como você pode perceber, as histórias são divididas por tema, claro que não são todas as monótonas,  mas também não surpreende tanto assim

   Um dos contos que mais gostei foi INVEROSSÍMIL , apesar de gostar das ilustrações o ilustrador deveria ter escolhido melhor as partes do testo que ele escolheu para desenhar, pois algumas delas eram spoilers.



 Mas fica ai a dica se quiser ler pelo menos encontrou um post sobre o livro.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

AS AVENTURAS DO CAÇA FEITIÇO LIVRO 12 ALICE

    Terminei de ler o tão aguardado As Aventuras do Caça Feitiço Volume 12 Alice. Neste livro damos continuidade aos eventos ocorridos ao fim do volume 10 Sangue.

     Quando Alice precisa ir ao submundo e recuperar  terceira arma que será responsável para a destruição definitiva do maligno. Mas sabem a quela expressão "comer o pão que o diabo amassou"?.....pois é Alice vai comer literalmente.

    Delaney conseguiu novamente, ele continua literalmente com a mão quente cada página cada capítulo deixa o leitor com vontade de continuar a leitura até saber como ela vai acabar.

     Teremos elementos mais gore nesse volume, mas nada tão grotesco assim. O tempo literalmente vai correr contra Alice. Pois dentro do submundo o tempo passa de forma diferente; horas nesse mundo maligno, em nosso mundo pode significar dias na terra, por isso ela precisa ser rápida para chegar ao trono do maligno e recuperar a terceira arma.

     Mas sua missão não será nenhum pouco fácil. Delaney cria um mundo dentro de outros mundos e para chegar em cada um deles nossa personagem precisará atravessar portais que não são nada fáceis de encontrar. 

    Antigos personagens apareceram para tornar a vida de Alice mais infernal do que já está. Mas também ela contará com a ajuda de um personagem que eu não vou dizer que é para não estragar a experiência.

O que posso dizer é que; ao chegar ao fim dessa leitura você vai ficar louco para ler o 12º e ultimo livro da saga Vingança. Preparem se.

+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

 Como sempre segue aqui um resumo da trama. Fique a vontade para ler, e até........ As Aventuras do Caça Feitiço Volume 12 Vingança.


     


CAPÍTULO 1 
UM PREÇO A SER PAGO

Meu nome é Alice Deane e eu sou uma feiticeira, sou amiga de Tom Ward aprendiz que um dia se tornara um caça feitiço, neste momento ele é o aprendiz do Velho Grégory.

  Agora estamos lutando contra o maligno (que é o meu pai) e Tom precisa completar um ritual, no qual ele precisa sacrificar a pessoa que ele mais ama....nesse caso EU. Mas não é apenas isso, ele precisa de três lâminas poderosas conhecidas como a Lâmina do Herói. Duas delas já estão conosco, a terceira está nas trevas e depende de minha pessoa ir até lá recupera-la.

   Já estive lá anteriormente, mas fui ajudada por Pan, ele conseguiu me tirar de lá. Caso eu consiga entra nas trevas através da passagem de Pan, os seguidores do maligno não conseguirão me pegar. Apesar de viver nas trevas ele também é o deus da natureza.

   Então, eu escolhi a floresta para adentrar em seu mundo pois caso eu consiga retorna com a lâmina e entrega-la a Tom....esse seria o melhor caminho para voltar. Eu estava apavorada, mas usando minha magia e com muita dificuldade consegui entrar em seu mundo.
   
   Eu escutei uma estranha música e resolvi checar sua origem. Lá estava ele Pan tocando um instrumento. Ao me ver começou assumir uma forma assustadora, mas consegui acalma-lo e ele voltou a forma de menino, mas não estava muito amigável.

Eu contei para Pan sobre minha missão, mas ele disse que era tolice, pois mesmo derrotando o maligno, outra entidade maligna apareceria em seu lugar.

   Contei mais a ele sobre o ritual que será feito em uma colina especial chamada Wardstone, uma fogueira deverá ser feita lá, mas primeiro preciso pegar a Lâmina Dolorosa. Pan aceita em me ajudar..

   Depois de muito caminharem Pan diz que a partir daquele ponto eu deveria seguir sozinha, mas caso conseguisse encontrar seu mundo novamente.......eu teria que pagar de alguma forma por ter invadido seu mundo sem sua permissão.


    Passei por um caminho bem estreito ao seu lado tinha um tipo de penhasco, fui seguida por uma criatura que parecia um lobo e vi que se tratava de  Kretch, uma criatura que foi morta por Grimalkin.

   Não posso usar muito minha magia, mas nesse caso fiz um nevoeiro para despistar Kretch.....mas ao chegar no fim do caminho me assustei, pois só tinha escuridão....além dela tinha uma caverna eu pude ver uma menina ela disse que se chamava Thorne e sabia meu nome.





CAPÍTULO 02
O KRETCH


   Nós não nos conhecíamos, mas eu sabia que ela foi treinada por Grimalkin e foi morta por um servente do maligno. Thorne que guia por dentro de um estreito túnel que foi dar em uma ampla caverna.....correr era necessário pois Krecth estava no nosso encalço.

   Dei uma breve explicação sobre minha missão no submundo, perguntei se ela estava a minha espera, mas ela disse que falaria disso depois. Disse que primeiro tínhamos que chegar no próximo domínio....se tivéssemos sorte seria o do maligno. 

    Estávamos caminhando, mas parecia que não tinha fim, pois o tempo no submundo é muito diferente....horas podem significar semanas na Terra.....mas os rosnados foram ficando mais alto....olhei para trás e pude ver Kretch com mais detalhes ele parecia um grande lobo.

   Eu ia usar minha magia, quando Thorne pega sua facas e ataca a criatura nos olhos, o mostro perde o equilíbrio e cai no abismo, mas ela diz para eu continuar correndo pois esse ataque dela poderá atrair o pai que criou o monstro..... Tanaki.......Um som muito grande aproxima-se de nós duas. Era Tanaki, nós corremos mas conseguimos nos esconder em uma caverna.


CAPÍTULO 03
COMO LIDAR COM TAL CRIATURA


  Finalmente conseguimos descasar um pouco, ficamos conversando sobre o treinamento com nossas tutoras. Eu falava de Lizi Osuda e Thorne fala de Grimalkin.

     Por um instante observei que Thorne colocou suas mãos sobre os ouvidos e seus olhos ficaram fechado. Ela me contou que às vezes ela tem flashback sobre sua morte. 
     Esculto um som vindo da caverna, provavelmente era uma nova criatura que Tanaki mandou para nos pegar. 

     Thorne diz para sermos rápidas, para chegar com segurança no próximo submundo. Chegando no próximo submundo.....o ar fedia a enxofre o chão parecia que ia derreter. Throne apontou para o alto de uma ladeira.....ela disse que a saída seria por lá.

   Finalmente conseguimos chegar no topo da ladeira, para minha alegria (pois estava morrendo de sede) avistamos um planalto cercado por pedras e no centro tinha um lago...........mas minha alegria durou pouco o lago estava borbulhando.......aquela água não era potável.......mas dando continuidade encontramos uma pequena queda d' água.

    Começamos a tomar banho nela, ficamos dançando. Eu saciei minha sede, mas Throne não bebia nada, fiquei pensando "será que os mortos não sentem sede. 
    De repente sou atacada por uma criatura que sai da caverna por trás da cachoeira, ela tinha grandes olhos. "que criatura podia ser aquela?"







CAPÍTULO 
04
OS DOMÍNIOS DE SKELT


    Fiquei sobre o domínio de Skelt, mas Thorne consegue ataca-lo com suas lâminas.....nesse momento eu decido pegar uma pedra e consigo mete-la na cabeça dele, que morre imediatamente. Fico abismada , logo em seguida Thorne começa a beber seu sangue, ela me disse que aquela era a única maneira dela manter suas forças no submundo.

    Me afastei um pouco enquanto Thorne alimentava-se, cheguei perto do lago borbulhante, tentei farejar três vezes tentando sentir se algum perigo emergiria daquele escaldante lago......mas não consegui. De repente cerca de doze criaturas  surgem no lago e começam a vir na minha direção....a medida que se aproximavam percebi que eram mais Sklets. 

    Throne não diz nada apenas aponta para o planalto e corremos em direção a ele.Mas as criaturas retornam para o lago. Throne diz que devemos procurar por um portão.......é um local mágico que possui uma cor castanho avermelhado, eu farejo um cheiro de ovo podre, Thorne diz que esse é o cheiro do portão......e que eu devesse sempre lembrar dele  pois às vezes é difícil enxergar a cor que ele emite.

    Thorne me instrui a mergulhar através do portão, mas todo cuidado era pouco pois suas laterais eram afiadas e eu poderia perder um membro.



CAPÍTULO 05
A MORTE DOS ABATIDOS
   
Aterrizamos no novo submundo o céu era escuro mas não tinha nenhuma estrela, avistamos uma ladeira e sem falar nada começamos a subir. Chegando no topo avistamos a lua.....ela tinha um cor avermelhada.

   Avistamos uma praia com casas próximas. Pensei que estávamos no mundo do maligno, mas Thorne me disse que ali era outro mundo.........o mais perigoso de todos. Ela ainda disse que neste local a lua está sempre erguida e nunca amanhece....ela já esteve nesse mundo antes, mas conseguiu escapar.........mas para nós sairmos de lá precisamos ir até a perigosa cidade. 

    Muitas das entidades que ali viviam eram nossos inimigos. Eu por exemplo não pretendo reencontrar Lizi Ossuda, pois ajudei Tom a mata-la.
   Obtive mais informações sobre o aqueles mundos.....Thorne disse-me que eu só poderia beber água, pois se eu comece alguma coisa lá eu ficaria presa lá para sempre. Eu já tinha urgência em sair dali, mas agora com essa informação eu queria sair o mais rápido ainda.


   Descemos uma ladeira no fim dela tinha duas pessoas, Thorne diz que são chamados de "o perdido" pois morreram mas não fazem ideia de tal fato. Também conhecidos como morte dos abatidos, pois estão ali apenas como presas fáceis que pode ter seu sangue drenado facilmente.






CAPÍTULO 06
PREDADORES E VÍTIMAS



   Continuamos andando, avistamos casas com velas acessas, mas sentia que não eramos bem vindas ali.
    Escuto um grito observo que vem de uma espécie de pássaro.....lembro de ter usado esse grito sobrenatural para me comunicar com Agnes Sowerbutt.....mas lembrei de alguém que usava animais como familiar, alguém que foi morta por Grimalkin......era Morwena a feiticeira d água mais poderosa e também filha do maligno.

    O pássaro vai embora. Mas fiquei na duvida; por esse submundo não ter água, será que Morwena tinha forças? afinal de contas só tem sangue aqui. 

    De repente Thorne me puxa para um beco, quando escutamos os sinos da catedral tocarem , ela diz que é chagada a hora dos "escolhidos" quando escolhem alguém para morrer pela segunda vez na catedral. 

    Depois avistamos algo sobrevoado nossas cabeças, conseguimos avistar uma criatura que parecia um morcego, só que do tamanho de uma pessoa. Quando eu ia fazer uso da minha magia para nos defender...a tal criatura levanta voo e vai embora. Por enquanto estamos salvas, disse Thorne. 

    Você nunca será escolhida Alice, pois você está viva, mas eu posso ser escolhida, por isso que nós escondemos no beco. Apesar de ter passados por muitos lugares perigosos, aquela basílica me assustava muito e eu não sabia porque.

    Thorne fareja o portal....ele estava dentro da catedral. Mas logo deduzo que era uma armadilha dos seguidores do maligno, provavelmente eles estariam lá dentro esperando por mim.

    Mas Thorne sabia de uma entrada secreta em uma das casas por ali que conduziriam até a catedral e de amigos que são inimigos do maligno que poderiam nos ajudar. Chegando na casa descemos até o porão, mas vi que alguém me observava com cara feia........era Betsy Gammom, uma velha inimiga minha. Thorne tinha me traído.......era uma armadilha





CAPÍTULO 7
COMO COMEÇOU


Neste capítulo Alice conta como foi seu treinamento com Lizzie Ossuda, quando chegou o momento em que ela foi levada para matar um caça feitiço na cidade de Ramsbottom. "Foi antes de eu ter conhecido o velho Gregory e Tom Ward".

    Lizzie me diz que não é uma tarefa fácil, que seria melhor contratar alguém para mata-lo. Perguntei se conhecíamos alguns dos inimigos de um caça feitiço. Ela mencionou Anne Cradwich e Jessie Stone. Mas ambas foram capturadas por esse caça feitiço

    Chegando em uma colina conseguimos avistar a casa do tal caça feitiço, cujo nome perguntei a Lissie mas ela disse que poco importava.       Invadi a casa dele, farejei por perigo mas estava seguro, logo a chamei.

   Avistamos as covas das duas feiticeiras, mas tinham duas pedras em cada uma delas .Acabei descobrindo que o nome do caça feitiço é Jacob Stone. Lizzie conjura feitiço para invocar vários ratos.....em seguida milhares de moscas pousam no olho da rato e voam para a cabeça de Lizzie, ela as engolem. Tudo isso fazia parte do feitiço....era assim que ela obteria suas forças para mover as pedras.
  
    Removido as pedras, agora ela precisaria de sangue humano para ressuscitar as feiticeiras mortas.....ela pede o meu.





CAPÍTULO 8
AS PRIMEIRAS CICATRIZES


Lizzie cortou meus braços cada um deles era para que o sangue nas suas respectivas covas 
Aquelas não foram as primeiras cicatrizes, eu tinha mais na minha barrica, mas não era possível ver por causa das minhas roupas.

  
  Depois que as duas irmãs saem do tumulo, Lizzie conjura mais ratos para que Anne Cradwich e Jessie Stone se alimentem e possam recuperar suas forças. Lizzie decide que nós duas deveríamos entra na casa do caça feitiço. 

  Caminhamos e demos de cara com uma estante de livos, Lizzie pega um chamado As práticas das Feiticeiras Benevolentes. Lizzie decide pega-lo....eu não dava a mínima pelo livro, eu só queri ir embora daquela casa.

   Lizzie ficou muito curiosa com o que poderia ter no sótão consegui varejar alguma coisa....coisa essa que Lizzie disse se tratar de alguma coisa de muito valor.

     Lizzie quebra o assoalho do chão e encontra uma espécie de ovo mas parecia feito de couro, circundado com uma escrita que eu nunca vi antes. Tinha um nome de um tal de Nicholas Browne.

Lizzie pensa que dentro daquela espécie de ovo pode conter um grande poder, que só o caça feitiço poderia contar. Por isso o deixaria viver um pouco mais.

    Tarde demais.....escutamos gritos vindo de fora da casa......ao chegarmos lá vimos que as duas feiticeiras tinham matado o caça feitiço e em seguida fugiram. Mas Lizzie estava determinada, ela decide arrancar o dedo do cadáver e conjurar um feitiço para capturar sua alma e obter a resposta.





CAPITULO 9
A ALMA RELUTANTE


   Voltamos logo para Pendle, pois Lizzie queria logo saber o continha  naquele ovo de couro. Chegando na cabana ela conjura um feitiço para invocar o espírito do falecido caça feitiço Jacob Stone.

    Lizzie começa a tortura-lo para que ele diga o que tem dentro do ovo de couro, mas ele não diz nada. Lizzie decide pegar algumas crianças para mata-las , ela acredita que só assim Nicholas Browen falaria o que ela quer saber.

    Alguma coisa me diz que esse ovo é bastante perigoso e não pode ser aberto, pois coisas terríveis poderão acontecer.




CAPITULO 10
MARCAS DE SANGUE 


   No dia seguinte Lizzie decide invocar Jabob Stone novamente, mas seu espírito não aparece.Ela fica revolta ao perceber que o caça feitiço morto conseguiu ir para a luz. 

   No dia seguinte Lizzie diz que vamos sair para um local distante, ela não entra em detalhes, apenas diz que vamos visitar as irmãs Nojentas.Nunca fui feliz durante meu treinamento com Lizzie, mas receio de fugir e ela vir atras de mim.

   No caminho deparamos com um rio, tive que atravessá-lo carregando Lizzie nas costas pois ela morreria se tocasse  na água. Depois de muito caminhar chegamos em Chipenden.


   Lizzie me contou que ali vivi um dos maiores caça feitiço....seu nome John Gregory. Ele mantem Mãe Malkin aprisionada e que um dia voltaríamos  para salva-la.  Mas  não paramos em Chipenden, continuamos nossa caminhada.

   Finalmente Lizzie me conta sobre as  irmãs Nojentas são feiticeiras como nós, mas vivem na água ou até mesmo em lama.

    Chegamos a um determinado local em uma caverna e Lizzie me diz que ali vive um eremita que poderá nós contar sobre o ovo de couro. O velho não parecia intimidado.

    O tal velho era um vedor, seu nome ;Judd Atkins....Lizzie pede para que ele encontre algo, mas ele se nega. Lizzie lança um feitiço deixando ele muito assustado. Judd decide ajudar Lizzie. Ela mostra o ovo para ele e pede que ele descubra o que é?


CAPITULO 11

VOCÊ PRECISA DE SANGUE?


Lizzie conjura um feitiço que faz o eremita se contorcer de dor.....ele decide responder sobre o ovo. O eremita responde; diz que o ovo pertence as trevas e sim.....quem possui o ovo poder trenar o poder dele para sí.

   De repente a expressão no rosto de Lizzie Ossuda começa a  mudar ela começa a ficar mais assustadora e parecia está cega. Ela fala diretamente com o ovo "eu quero o seu poder,o que você quer em troca. Você precisa de sangue?"

    Mas que responde é do Eremita....sua voz muda e dela sai uma voz que parecia de um monstro."me de o sangue de sete crianças na noite de lua cheia". "lembre-se que você não poderá fazer isso sozinha precisará de mais treze feiticeiras".

   Lizzie decide partir para o Coven dos Malkin, mas ela não quer nenhum dividir o poder do ovo com as outras feiticeiras. Passamos pela praia e vimos algumas pessoas passando  pela praia, mas conseguimos nos esconder.
    
Lizzie avista Willian Arkright. ela me disse que ele irá atras das irmãs fedidas e que ficará ausente por dias . Eque nós poderíamos ir ao moinho que fica na propriedade do caça Feitiço Arkright.

   Atras dele tinha um pântano que eu precisava atravessa-lo, mas fiquei aliviada pois não ia precisar carregar Lizzie nas minhas costas.
   Cruzamos o pântano e chegamos.....onde Lizzie disse chamar de a Colina dos Monges.

    Lizzie fareja perigo e eu também....logo o pântano estaria cheio de feiticeiras d´água. Lizze conjura um feitiço para ficarmos invisíveis. As feiticeira d´água são tolas, poderiam ser facilmente induzidas a fazerem parte do ritual e pega as sete crianças.........apenas em troca de sangue, mas tinha uma que Lizzie tinha que se preocupar.......era Morwena..filha do maligno 

  Lizzie me diz que  Morwena é bastante poderosa que só de olhar nos olhos delas a pessoa já fica paralisadas como uma árvore enquanto ela corta sua garganta com suas unhas afiadas.
  
Lizzie conjura um feitiço de invisibilidade para nos proteger das feiticeiras d´água aos poucos elas começar a sair da lama. Elas carregavam uma pequena gaiola de madeira que parecia ter um homem dentro dela.

   Mas duas feiticeiras emergiram da água e trouxeram dois prisioneiros;dois homens e uma mulher. os prisoneiros foram colocados um do lado do outro de frente para mim e Lizzie , mas fiquei com dúvida se o feitiço de invisibilidade estava funcionando....mas estava.

   Uma das feiticeiras d´água caminha até a gaiola e abre a portinha a criatura sai.......parecia com um inseto tratava-se de um Skelt (suga sangue na verão em português)

    O suga sangue ataca os prisioneiros drenando todo o sangue dos três que caim mortos.
skelt (suga sangue  na versão em Português)

De repente as feiticeiras olham para nós e caminham em nossa direção com muita raiva.



   
CAPITULO 12

BETSY GAMMON


As feiticeiras aquáticas atacam o suga sangue e o devoram. Fiquei muito assustada com o que elas poderiam fazer conosco caso descobrissem nós escondidas pelo feitiço.
 De repente Lizzie percebe que o caça feitiço Willian Arkright. tinha retornado.......seus cães atacam as feiticeiras aquáticas.......muitas delas escapam, mas seus cães conseguem pegar algumas.

   O Caça Feitiço vai embora levando algumas delas.....Lizzie olha para mim e me dá um sorriso .............achei estranho pois pareceu mais que seus planos tinham dado errado do que certo.

  Pouco tempo depois esculto os cães latindo novamente. Será que sentiram o nosso cheiro? mas não foi nada disso os cães partiram a caça das outras feiticeiras aquática junto com o caça feitiço.

   Lizzie me leva até o moinho do caça feitiço para podermos libertar uma das feiticeiras aquática....ela faz um acordo se a libertar ela pede que feiticeira aquática a leve para seu mestre e que arrume mais doze feiticeiras da especie dela.

    Como eu ainda estava em treinamento e não era uma feiticeira de verdade....levantei as barras de ferro para poder libertar a feiticeira aprisionada.

    Depois de duas horas de caminhada a feiticeira aquática conjura um feitiço e conseguimos avistar uma casa...parecia uma fazenda abandonada e do lado dela um lago......o lago encostava na parede da residência.

   Mas algo estranho chamou minha atenção, tinha um monte de terra que ficava de frente a casa.....ele era até maior que a casa.....não fazia idéia para que servia.

    Somos recebidas por uma mulher, ela não era feiticeira ....ela se chama Betsy Gammon. Lizzie mostrou para ela o ovo que roubou do caça feitiço e que precisar de doze feiticeiras e treze crianças para serem sacrificadas. Mas mentiu quando disse que o poder do ovo será compartilhado por todas......quando na verdade ele virá apenas para a pessoa que estiver segurando ele no momento do ritual,ou seja......a própria Lizzie.








CAPITULO 13
UMA COISA HORRÍVEL

Eu nunca quis ser uma feiticeira, agora Lizzie iria matar treze crianças logo eu seria pior do que Lizzie. Neste momento temos um flashback (pelo menos para mim, pois Alice conta como foi pega por Lizzie (a força) para ser treinada como feiticeira.)

   Betsy emitiu um grande som e uma feiticeira aquática emergiu do rio. Betsy conversa com ela na linguá das feiticeiras aquáticas, mas deu para escultar o nome do C.F. Willian Arkright. Provavelmente esse local era escondido por magia para que ele e seus cães não encontrassem elas. Mas....quanto tempo elas conseguiriam esconder esse lugar?.

   A feiticeira retorna para lago, Betsy diz que o acordo estava feito. ela e seu clã irão procura doze crianças a décima terceira deveria ser Lizzie que pegaria.

    Eu e Lizzie saímos para pegar a criança....a casa onde Betsy estava desapareceu....estava escondida pelo feitiço para que o caça feitiço não as visse. 

    No dia seguinte Lizzie farejou uma casa, com apenas a mãe e sua filha....ela disse que seria perfeito pois não tinham cachorros na casa para nos atacar.  Ela entra na casa vai até o quarto da menina e a agarra. A menina grita por socorro mas Lizzie mata a mãe dela. Eu fiquei horrorizada.

                                                          CAPÍTULO 14
                                               O QUE VOCÊ PODE FAZER?

 Lizzie me contou depois que a mãe da menina não estava morta, Apenas enfeitiçada. Mas notei que ela queria chegar o mais rápido possível no refúgio das feiticeiras...pois com a caça as outras crianças logo o C.F. Willian Arkright viria atras de nós

    Chegamos ao esconderijo das feiticeiras governadas por Betsy.....no porão tinha uma dúzia de gaiolas, algumas delas já estavam ocupadas por crianças, mas ainda estavam faltando as restantes. Betsy disse para Lizzie que as feiticeiras iriam até um orfanato e pegariam as outras crianças restantes.

    Dois dias depois, eu já estava encarregada de vigiar as crianças capturadas...conversando com a menina que  Lizzie pegou, descobri que ela se chama Emily.

   Emily sabe que logo serão dadas ao suga sangue que estava preso na em uma gaiola, pois a "senhora gorda" (Lizzie) tinha contado para ela. Mas de alguma forma eu estava convicta em salvar essas meninas. Fazendo isso posso fugir para um lugar muito distante...onde Lizzie nunca poderia me encontrar.

CAPÍTULO  15
ELIZABETH DOS OSSOS

Alice sai da casa, mas fica com peso na consciência; se fugir sentirá cupada pela morte das crianças, mesmo não tendo sido ela que as matou. Ela pensa em ir procurar  Willian Arkright  e avisa´lo da matança para que ele venha ajudar as crianças.
     
    Comecei a correr mas logo começou a chover bastante e acair raios e trovejar, fiquei com medo de ser atingida por um raio. Eu não poderia ficar ali entre as árvores, avistei uma luz que vinha de uma suposta fazenda, corri para me proteger.

   Mas cometi um erro a luz vinha na verdade de um barco que estava ancorado no lago. Tinham treze velas negras e água da chuva não molhava a embarcação, tinha que ser um barco usado por feiticeiras.

   Logo percebi que alguma coisa se aproxima de mim por trás, entrei no barco e percebi que tinha um acento cravado com imagens de terríveis criaturas e pensei;
"que sentaria em um trono com esse?"
foi quando escutei a resposta;
"um bom amigo seu poderia sentar nesse trono, se ele pudesse Alice. Eu sou esse amigo.  um dia, com sua ajuda isso poderia ser possível".
"Como você sabe meu nome?"
"eu sei seu nome, assim com sei da sua situação. Alice eu sei que você serve a Elisabete dos Ossos contra a sua vontade e do seu medo pelo o que ela poça fazer  aquelas inocentes crianças".
Alice pergunta que ele é e como sabe tanto sobre ela.
"Eu sou o princípio desse mundo que não se vê. É o meu dever saber sobre tudo. Eu posso te ajudar Alice. Tudo que você precisa é perguntar".
   A voz diz para Alice olhar (sem piscar) para o centro do trono. Ao fazer isso.....
Avistei um garoto de cabelos loiros e encaracolados ele parecia ser uma pessoa boa. Disse a ele que precisava encontrar o C.F. Arkright, mas o menino me diz que não será necessário, pois eu tinha poder o suficiente para salvar aquelas crianças.
   
   A diz para ela fechar os olhos e cair na escuridão. Alice o faz, mas reluta um pouco ao ouvir a palavra "escuridão" mesmo assim ela se entrega. Ela sente que está caindo em queda livre  ao abrir os olhos (era apenas uma sensação ).
  
    Logo Alice percebe que o tal poder que jovem garoto tinha dito que ela tinha já estava dentro dela a muito tempo. Ela começa a senti-lo. A voz do menino diz que ela não precisa conjurar feitiços (só se ela quiser) pois ela é muito poderosa e pode agora libertar aquelas crianças.
"um dia nós nos encontraremos novamente e você será capaz de me ajudar".




CAPITULO 16
A DANÇA DA MORTE


Eu estava toda encharacada, por algum motivo minha confiança começou a desaparecer. Seria eu mesma capaz de enfrentar Lizzie, precisava primeiro encontrar a cabana, mas como ela estava protegida pelo feitiço da invisibilidade e ter visto como Lizzie fez para encontra-la seria fácil mas me enganei. 
Me lembrei do que o garoto no barco me falo, que eu podia usar apenas as palavras para fazer um feitiço. Sendo assim desejei que a casa aparece-se e foi o que aconteceu. Dentro da casa consegui ver que sete crianças ainda estavam na jaula, provavelmente seriam usadas no ritual  da pedra de ovos de Jacob

  Tinham doze feiticeiras ao redor das crianças o suga sangue estava solto. Mas onde estava Salty Betty?. O sangue suga ia atacar uma das crianças, concentre minhas forças e fiz com que a criatura voasse pelos ares arremessei-a contra uma pedra ela morreu na hora.
     
       As crianças pararam de chorar, as feiticeiras ficaram olhando para mim. Lizzie correu para me atacar mas não me atingiu, ela tropeçou no meu pé e caiu. A bolsa de couro com os ovos caíram no chão. Mas eu estava mais preocupada com as feiticeiras aquáticas. Elas vieram na minha direção, desejei ter o conhecimento de um guerreiro e foi o que aconteceu. Tirei meus sapatos de bico fino e as ataquei, matei todas que consegui as outras fugiram. 

   Eu estava pronta até para atacar Morwena, mas ela não apareceu. Restou apenas Lizzie que se levantou toda melada de lama. Eu pensei em mata-la mas......não consegui, ela é membro da família, não posso fazer isso com ela.  Invoquei os Sprongs do inferno que atacaram ela. 

Sai da cabana com  as crianças que fugiam. Logo fui atacada por Betsy Grommer mas consegui lança-la para bem longe de mim. Ela caiu no lago e morreu afogada.

                                                 CAPITULO 17
SUA PEQUENA TOLA





 Sai caminhando junto com as outras crianças, avistei um grupo de homens carregando tochas. Não poderia deixar eles me verem pois me reconheceriam como feiticeira graças aos meus sapatos de bico fino.

   Ordenei que as crianças fossem com os homens, exceto Emily (a menina que foi capturada em casa) Eu disse a ela que a levaria para casa. Finalmente avistamos a casa de Emily, encontramos sua mãe quase morrendo, resolvi usar minha magia. Consegui curar a mãe dela, que me olhava de cara feia, parecia que as duas não se lembravam de nada do que tinha acontecido.

 Decidi ir embora e retornar para Pendel. Fui para a casa de Agnes. Usei minha magia para avisa-la de que estava retornando. Ela me viu mas não retribuiu o mesmo sorriso que dei para ela quando a vi. Pelo contrário, ela me bateu no rosto. "sua pequena tola" gritou ela. 

CAPITULO 18
A LUA NEGRA


    Agnes me alertou que nenhuma feiticeira pode usar seu poder ao extremo pois isso pode acabar consumindo a feiticeira. Ela quis saber o que tinha acontecido. Contei sobre as feiticeiras, sobre Betsy Gammon, a sacola com os ovos e sobre meu encontro com a criança de cabelos loiros que disse que um dia viria cobrar o favor.

    "Sua tola" disse Agnes, "aquele é o maligno". Eu sabia como ele era, aquele menino que parecia ser um pouco mais velho do que eu não poderia ser ele. Mas Agnes me disse que ele poderia assumir a forma de quem ele quisesse. "Ele quer você" "por que ele iria me querer?" "ele quer a sua alma"

    Agnes me aconselhou a não usar mais essa magia. Ela disse que muitas feiticeiras tentam se tornar muito poderosas, enquanto outras (muito poucas) já nascem com esse poder....eu já tinha todo esse poder.

   Ela pede para que eu mostre a marca..... a marca que mostra todo o meu potencial como feiticeira. Eu levantei minha saia e mostrei, ela fica na minha perna esquerda. Agnes perguntou se estava maior? Eu disse que sim. Ela disse para eu não fazer mais uso da magia negra, pois ela iria consumir minha alma.

    Mas eu disse e ela que as feiticeiras da água e Lizzie iriam vir atras de mim, pois elas querem se vingar. Se eu não usar minha magia serei um alvo fácil. Agnes me diz para usar meu poder para fazer com que Lizze esqueça de tudo que acontece...sobre as feiticeiras da água e sobre os ovos. Disse que eu deveria voltar para ela e terminar meu treinamento. Foi o que eu fiz, usei minha magia e Lizzie não se lembrava mais de nada.

    Até que um dia ela decidiu sair para libertar Mão Malkin de seu posso que um C.F. a mantinha presa. Foi quando as coias deram erradas, e eu conheci Tom Ward e o Caça Feitiço. Aquele foi o dia mais feliz da minha vida.



    Agora eu estava no submundo , frente a frente com Betsey Gammon. "você não esperava ficar cara a cara comigo novante, não é garota?.
   Procurei por Throne, mas ela já tinha ido embora. Me traído, como alguém que foi treinada por Grimalkin poderia ter me traído dessa forma?
   
"você sabia que uma feiticeira pode ter uma segunda vida?" perguntou Betsey Gammon. Eu nunca ouvi falar disso. Mas ela me disse que é uma coisa muito rara de acontecer, mas pode ser feito com a combinação de dois  antigos deuses . Mas é necessário ter alguém com habilidade para detectar alguém vivo que adentrou no submundo, Morwena (feiticeira da água mais poderosa que tinha) era essa pessoa. Prometemos a Throne que ela teria essa segunda vida, ela queria se tornar uma feiticeira assassina tão poderosa quanto sua mestra Grimalkin. 

"aqui dentro da bacílica você não pode fazer uso da magia negra, pois é proibido, não há nada que você possa fazer agora, você é apenas uma nós somos muitas".

   Fiquei sem saber o que dizer. Logo feiticeiras d´água começaram a surgir do lago que ficava atras do trono de Betsey Gammon. Tentei me concentrar e usa minha magia, mas Betsey não estava mentindo. Mesmo assim não desistiria, consegui chutar a barriga de Betsy com meu sapato de bico fino.

     Mas fui agarrada pelas feiticeira d´água que me levaram para dentro do lago e começaram a me afogar. logo fiquei inconsciente. Mas quando recobrei a consciência estava fora do lago. Betsey me disse que minha morte seria lenta. Logo perdi o número de vezes em que as duas feiticeiras d´água me afogaram.

    Mas tudo tem um fim. Eu vi Betsey Gammon sentada no seu trono com uma faca enfiada em seu pescoço, logo seu copo começou a definhar. As duas feiticeiras que me seguravam também foram mortas. 
Senti uma mão me levantando era Thorne.

    Ela me carregou para fora da catedral e nos escondemos em uma pedra para evitar a luz da lua. Eu estava muito fraca para revidar Throne comecei a vomitar. Logo que recobrei minha força perguntei o que fez ela mudar de idéia? Ela me disse que estava arrependida de ter me traído, pois quando ela ouviu elas me afogando, resolveu me ajudar.
    "Mas como eu poderei confiar novamente em você?" 

     Throne me disse que iria me ajudar a encontrar a adaga que preciso para entregar a Tom. Eu disse a ela que precisa voltar para a basílica e encontrar o portão que me levará para o submundo do maligno. Throne me disse que não conhece muito bem a catedral por dentro, mas que conhecia alguém que poderia nos ajudar.

    Mas ela diz que será mais rápido se ela for só. Não me disse quanto tempo levaria. Então eu fiquei lá sozinha na pedra com minha roupa toda molhada.




                                                     
                                                    CAPITULO 20
                                         MANDÍBULAS BEM ABERTAS


    Não deu para saber quanto tempo Throne levou para voltar ou quanto tempo já tinha se passado na terra, será que já era Halloween?. Finalmente ela retornou e disse para nós irmos até a Basílica "você viu a terceira porta?" perguntou Throne.

    Mas logo escutamos o sino bater, era o aviso de que os escolhidos serão  mortos na basílica, eu e Throne estávamos em perigo. Logo algumas criatruras Chykes apareceram para nos atacar. Eu não tinha como de defender, minha magina não funcionaria e  Throne apenas possuía duas lâminas.

    Fui atacada por um Chykes que me cortou na testa. Throne corre para me proteger dos ataques. Quando ia sendo atacada por Chykes fechei os olhos e nada aconteceu. Quando percebi  o Chykes tinha sido erguido por uma outra criatura alada que o matou, em seguida os outros Chykes fogem.

     Reconhecemos a tal criatura alada era Wyndi, a lâmina Feiticeira que tinha sido morta antes que as paredes da torre Malkin desabassem.
    Wyndi veio na minha direção  e perguntou o que eu (ainda viva) estava fazendo ali no submundo? Contei para ela que precisa entrar no portal que me levasse ao mundo do maligno, pois precisava pegar uma arma que ele possui. Wyndi me disse que ao atravessar o portão, muitos inimigos estarão esperando por mim. 
    
    Ela me diz que existe um portão que fica no teto da capela, eu e Throne nos agarramos em suas pernas e ela voo nos levando até lá. Pela altura que sobrevoamos já era possível sermos vistas  e logo as criaturas viriam ao nosso alcance, era necessário entrar o mais rápido possível na capela.

     Entramos pelo portão, mas a catedral por dentro estava bastante escura. Throne foi na minha frente. Chegamos a uma escada em espiral e começamos a descer. Chegamos a um local plano mas tinha uma espécie de caverna. Throne apontou para o que parecia ser uma entrada. Fomos até ela e começamos a caminhar por dentro da câmera. Ela era bem estreita, de repente Throne esculta passos vindo em nossa direção. "é uma armadilha, volte" disse Throne para mim. Ela tirou suas duas lâminas e começamos a desser a camera. 

    Chegamos a uma sala e dentro dela estavam Lizzie Ossuda, Mãe Malkin e Tusk.




                                        CAPÍTULO 21
                                   UMA NOVA AMEAÇA

A Lizzie disse que agora eu ia pagar pelo o que fiz a ela. Throne estava segurando suas lâminas mas diante das feiticeiras não disse uma só palavra. Ela ataca Mão Malkin abrindo um corte bem na sua testa, uma cachoeira de sangue derrama sobre seus olhos.  

  Ataquei Lizzie Ossuda com minhas unhas mas não consegui atingi-la, fui agarrada por Task que me suspendeu impedindo meu ataque, terminei desmaiando, mas escutei quando Throne larga suas lâminas se rendendo para poder assim me proteger.

   Quando acordei alguém falava comigo era Lizzie Ossuda, minha mãe. Logo fui novamente agarrada pelo Task e Lizzie segurava as lâminas que eram de Throne.

    Throne estava desarmada, mas eu sabia que ela era como Grimalkin, ela tinha mais armas escondidas. Tesouras e logo que ela tivesse uma chance ela atacaria as feiticeiras. Throne me disse que o portão ficava naquela sala, mas dei uma rápida olhada mas não consegui enxerga lo.

   Fui levada para uma outra sala, lá tinha um ser sentado em uma simples poltrona, ao tirar o capuz vi que o ser tinha a cabeça de uma mosca, em cada lado dele tinha dois baldes com sangue dentro.

    Eu estava olhando para o Lorde das Moscas . As milhares de moscas voam até os baldes com sangue e o bebem. Elas voltam, as moscas juntas formam um grande rosto

     No fim da conversa que as moscas tiveram comigo, parece que o maligno não sabe do verdadeiro motivo pelo qual eu vim aqui. Mas onde fica o portal? deve ficar por aqui nessa sala em algum lugar.

                                                   CAPÍTULO 22
                                       OS OSSOS DO BEELZEBUB
 
  Fui imobilizada por Tax enquanto Beelebub controlava as moscas que formaram um rosto (ele se comunicava comigo através delas . Ele tentou tirar de mim a força qual era minha missão no submundo, mas não conseguiu.

     Quando Beezebull viu que não ia mais conseguir mais informações minha me torturando com as moscas, ele decide atacar Throne, mas ela tira suas tesouras que estavam escondidas e ataca rapidamente Beelzebug o matanto.

    Farejei três vezes o ar a procura do portão e para minha surpresa as moscas se unem e formam um círculo que vira o portal. "Corra" grita Throne. Mesmo com medo que ele não consiga atravesar o portão também......eu o atravesso mesmo assim.

                                                 CAPÍTULO 23
                                      O SANGUE CHEIO DE OLHO

Throne pegou os dedos decepados de  Beezebull e os coloca em um caldeirão fervendo, depois elas o tirou fez um furo neles e os pendurou no seu colar do pescoço.

    Começamos a descer umas escadas, não sabíamos onde ficava os domine-os do maligno. Meia hora de descendo os degraus  chegamos em um local com uma imensa sala redonda

   Tinha um lago no local. De repente escutamos um pássaro era um espião de Morwena, provavelmente ela já estava lá esperando a gente. Throne diz que Morwena poderá usar seu olho de sangue para nos paralisar, mas ela  só poderá fazer isso uma única vez por pessoa. Eu espero que ela use em mim pois assim Throne terá mais chance contra ela.

   Notamos que uma neblina se formava no lago e como tentáculos elas vinham em nossa direção. Tentamos correr para a passagem estreita que eu já tinha pensado em ir antes da neblina aparecer.

     Do nada Morwena aparece saindo da neblina toda melada de lama com suas garras afiadas e vem na minha direção, foi quando notei que seu olho de sangue estava olhando para mim. Eu tinha sido seu alvo. 

                                                    CAPÍTULO 24
                                                A SALA DO TRONO 

   Feiticeira d´água começam a sair do lago, eram muitas eu não poderia fazer uso da minha magia e Throne não conseguiria lutar com todas elas. Chegou a hora, vou morrer lutei em vão por todos esses anos, estava dispostas a dar minha vida para salvar a de Tom, mas agora foi tudo em vão.

     Mas de repente Morwena começou a gritar sua boca ficou muito aberta e de dentro dela saiu um Suga sangue e logo todo o local estava tomado por outros, que começaram a atacar as outras feiticeiras d´água que tentaram ajudar Morwena mas estavam sendo atacadas.

    O nevoeiro começou a se dissipar e conseguimos ver uma arco que tinha três passagens, será que uma delas nos levaria ao trono do maligno ? 

    Um dos Suga sangue olhou para nós e entrou em uma das passagens, logo ele retornou e nos encarou. Estranho, seus olhos tinham a cor da  pedra vermelha que ficava no punho da espada. Será que tinha uma conexão com ele?.
  
   Decidimos seguir o Suga Sangue  ele nós levou a uma imensa caverna. Finalmente percebi que estávamos na sala do trono. Eu já tinha visto o maligno antes, mas aquele trono era gigantesco ou seja eu não tinha visto ainda se verdadeiro tamanho.

     Mas ele não poderia está por ali, pois Grimalkin tinha sua cabeça dentro da sacola, mas ao chegar perto de uma das gigantescas curtinas que ficavam ao lado do trono percebi uma gigantesca teia de aranha. 
Throne me disse que tinha sido feita por Raknid.

                                                     CAPÍTULO 25
                                                         O TESTE

    Eu lembra de Raknid. Foi quando eu ainda estava sendo treinada por Lizzie, ela me disse  que eu teria que fazer o TESTE. Ela me levou até uma torre feita de um metal que nenhuma feiticeira poderia tocar, lá dentro eu vi Grimalkin.

  Fui levada para uma sala onde tinham muitas caixas sobre uma mesa de madeira.Eu estava sala com mais duas meninas um se chamava Marsha e a outra Glória. Nós três faríamos testes mas apenas duas de nós sobreviverá.

   No meu teste para descobrir de quem pertencia os ossos do dedo da mão....eu tinha que toca-los e ver de quem ara, mas de propósito errei pois não queria me tornar uma feiticeira de ossos.

Sendo assim elas abriram uma das caixas e dentro dela tinha uma aranha. Maggie disse que aquela aranha poderia ser meu animal, mas eu disse que preferia ter um gato. Mas Maggie não concordou e quando a aranha vei em minha direção eu a matei com meus sapatos de bico fino.

   As feiticeiras começaram a gritar de ódio, menos uma Grimalkin deu uma risada. Maggie chegou a conclusão que eu deveria ser morta.

                                                   

                                                   CAPÍTULO 26
                                                  A MAIS FORTE

    Grimakin intervem dizendo que devo ser polpada e que tenho muito para aprender. Mas Maggie está disposta a me matar. Mas Grimalkin ergue sua lâmina ameaçando ela e as demais feiticeiras que ficam assustadas. "vamos deixar que Raknid decida, se ele  marcar a garota com a morte, então eu aceito sua escolha" disse Grimalkin.

    Maggie aceita, mas me olha com total desdem, sem dúvida Marsha era a sua preferida. De repente, toda a torre começa a tremer. "Raknid está aqui" diz Maggie. Começa então terceiro teste, Maggie diz para Gloria colocar sua mão dentro de uma abertura e só tirar quando ela mandar, caso ela tire antes sua mão será decepada.

   Quando finalmente chega minha vez, percebo que o demônio invocado (Raknid) assumiu  a forma de uma aranha, eu coloco minha mão e ele drena meu sangue. Ele diz que sou a mais forte de todas mas devo ser morta pois um dia ele diz que eu lutarei contra o maligno.

     Quando Maggie prepara para me matar, ela começa a passar mal e a Glória e Marsha também. Grimalkin e Lizzie me levam para fora da torre. Chegando na casa de Lizzie ela me diz que outras feiticeiras virão atras de mim, pois apesar de ainda não ser uma feiticeira um dia eu me tornarei  a mais poderosa de todas.

                                                  CAPÍTULO 27
                                            A ARANHA DEMÔNIO

    O Suga Sangue que nos conduziu até a entrada da caverna tinha sido capturado pela teia da aranha demônio Raknid. Não encontramos a adaga no trono do maligno.

     Raknid apareceu e falou para nós que a adaga estava com ele no topo de sua teia. Throne tinha decidido que ia subir na teia para pegar-la, mas eu a parei e falei para Raknid que duvidava que a arma estava lá no topo da teia  exigi que ele me mostrasse, assim  ele o fez.

   Coloquei minha vela na teia mas ela não pegou fogo. "sua tola" disse ele. Me lembrei do que Lizzie me disse .....que eu não deveria fazer uso da magia pois ela poderia me matar. Mas eu o fiz; não disse uma palavra, apenas desejei e a teia pegou fogo e Raknid também a adaga caiu e nós a pegamos.

                                                   CAPÍTULO 28
                                      POBRE E CORAJOSA THORNE 


     Ao pegar a adaga eu senti muita tristeza, mas não contei nada a Throne. Procuramos pelo portão. e quando finalmente o atravessamos Tanaki nos encontrou. Throne ficou entre eu e ele e tirou a adaga para ataca-lo. Eu não poderia me arriscar a fazer uso da minha magia novamente , seria muito arriscado.

                                                     CAPÍTULO 29
                                         CORAÇÃO DA ESCURIDÃO 

Consegui derrotar Tanaki, usando minha magia, mas não tive coragem de olhar na minha marca....caso ela já estivesse completamente cheia, seria tarde demais eu já estaria entregue a escuridão.

    Conseguimos  voltar para o mesmo lugar que tínhamos ido no começo da minha jornada. Mas eu estava me sentindo muito fraca. Dai veio a preocupação que Throne me disse.....caso eu tenha passado muito tempo no submundo eu não teria muito tempo de vida na Terra. 

Faltava bem pouco para chegar no mundo humano, mas paramos para descansar. Throne ficou abismada com meu poder "Grimalkin tinha me contado que você é uma feiticeira muito poderosa, mas eu nunca vi um uso de magia tão forte vindo de um única feiticeira".

     "será que esse foi o fim de Tanaki? comentei para mudar de assunto. Ela me diz que Tanaki era diferente, ele poderia se regenerá que voltaria. Fiquei preocupada com Throne, eu voltaria ao mundo dos vivos mas ela permaneceria aqui no submundo e seria caçada pelos outros demônios.
  
   Finalmente chegamos ao  domínios de Pan, antes de atravessa-lo eu e Throne nos despedimos.


                                                     CAPÍTULO 30
                                             BOAS E MÁS NOTÍCIAS 


Encontrei Pan, ele estava tocando sua flauta. Ao perceber que eu tinha sido bem sucedida me deu um sorriso. "estou atrasada, o Halloween já passou? ......não, hoje são 30 de setembro." Fiquei aliviada, ainda tinha tempo para ajudar Tom.

      "Mas agora que você voltou preciso cobrar de você por ter entrado no meu mundo sem ter lhe autorizado" "diga, pode pedir o que quiser" eu tinha que concordar se não ele nunca me deixaria sair.

     "Quando chegar a hora de cobrar o que quero , tocarei meu cano e você virá, dai eu digo o que quero."

         Ao retornar para a Terra voltei correndo para ver Tom. No alto de uma ladeira vi Grimalkin, ela ainda segurava a cabeça do maligno. Ela me disse que tinha boas e más notícias...."a má notícia era que eu não precisava ter ido até o submundo atras da arma. A boa notícia é que não não precisarei se render ao ritual de Tom."

   Ela estava de posse do livro escrito pelo próprio maligno (Doomoryte) dentro dele tem feitiços que poderão ser usados para acabar com o próprio maligno,se lido da forma correta.

   Ela me conta de uma nova ameaça que está vindo para cá , são os Lukrasta, eles escravizam e matam mulheres, logo eles farão a mesma coisa aqui. "precisamos destruir o maligno rápido antes que essa nova ameaça chegue até nós."

   Concordei com Grimalkin. Não fui até Tom, ficamos na mesma cabana que Lizzie me criou ela fica próxima a do caça feitiço. Ficarei aqui....esse será meu novo lar....onde triunfarei ou morrei.

Meu nome é Alice.



(((((((((((((((((((((((())))))))(FIM)))))))))))))))))))))))))))))))))))))